Observatório disponibiliza 70 livros para download gratuito

96644335a50b7754589076e9e017caa1_L.jpg

A Rede INCT Observatório das Metrópoles disponibiliza mais de 70 livros para download gratuito. Os livros tratam de temas como dinâmicas de metropolização, organização social do território, desigualdade social e segregação urbana, megaeventos, governança urbana e cidadania.

O Observatório das Metrópoles constitui um grupo nacional de instituições que realiza Pesquisa em Rede, comparativa e multidisciplinar, sobre os impactos metropolitanos da mudança de modelo de desenvolvimento. Sob a coordenação geral do IPPUR/UFRJ, o Observatório reúne cerca de 115 pesquisadores principais integrantes de 50 instituições dos campos: universitário (54 programas de pós-graduação), governamental e não-governamental.

Desde 2009, o Observatório integra o Programa INCT (Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia) e busca ser uma rede pluri-institucional e pluridisciplinar que procura aliar suas atividades de pesquisa e ensino com a missão social de realizar e promover atividades que possam influenciar as decisões dos atores que atuam no campo da política pública, tanto na esfera do governo, como da sociedade civil; ao longo da sua trajetória a Rede Observatório das Metrópoles já publicou cerca de 120 livros.

Agora a Rede INCT Observatório das Metrópoles oferece uma compilação de 70 livros para download gratuito, tais como dinâmicas de metropolização, organização social do território – políticas habitacionais, mobilidade urbana, saneamento básico; desigualdade social e segregação urbana – bem-estar urbano, desigualdades escolares e segregação residencial; megaeventos, governança urbana e cidadania.

Abaixo apresentamos a Lista dos Livros do Observatório para acesso e divulgação.

O leitor encontrará, primeiramente, link para a Coleção “Metrópoles: transformações na ordem urbana” – lançada em 2015 e representativa de todo o acumulo de conhecimento da nossa rede de pesquisa. E mais link para Publicações do projeto “Metropolização e Megaeventos”; clássicos da trajetória da Rede Observatório – do período 1995-2010; Coleção Teses & Dissertações; Coleção Conjuntura Urbana.

Em seguida, será apresentada uma lista de livros de acordo com as Linhas de Pesquisa da nossa rede, no âmbito do Programa INCT – os livros são resultados das pesquisas desenvolvidas e representam o nosso esforço de produzir conhecimento científico para o país.

Fonte: Observatório das Metrópoles 

Concertos do Entardecer estreia em 2017, no próximo domingo

orquestra.jpg

A temporada 2017 dos Concertos do Entardecer terá início no próximo domingo, 26 de março, com o espetáculo Madeiras do Entardecer. Com realização da Orquestra Municipal da UCS, do Museu Municipal da Prefeitura de Caxias do Sul e com o apoio o Recreio da Juventude e do LionsEduC, o evento acontece a partir das 18 horas, na Rede Social do Recreio da Juventude.

Madeiras ao Entardecer é formado pelos músicos Dainer Schmidt (flauta), Elisier Leme (clarinete), Júlio Cesar Wagner (oboé) e Fernando Rauber Gonçalves (piano), músicos da Orquestra Sinfônica da UCS, e compõe-se de obras selecionadas especialmente para este concerto.

O programa soma diversas apresentações dos grupos de Câmara da Orquestra Sinfônica da UCS e de convidados locais, regionais, nacionais e internacionais. A apresentação já ocorreu em diversos lugares da cidade e desde 2015 está fixada no Recreio da Juventude.

Para o evento, incentiva-se a doação de livros infanto-juvenis e juvenis, que podem ser novos ou usados. A entrada para este espetáculo é gratuita, sem a necessidade da retirada de ingresso.

Fonte: UCS Oficial

Texto/adaptação: Pedro Rosano

Serviços do Portal de Periódicos agora são acessados em links separados

Com o objetivo de melhorar a visualização de áreas importantes da biblioteca virtual da CAPES, a Coordenação-Geral do Portal de Periódicos implementou uma melhoria no design da página principal.

O “Acesso remoto” – pela Comunidade Acadêmica Federada (CAFe) – e o “Meu espaço” não aparecem mais na mesma área. Isso significa que os links foram separados e os usuários visualizarão cada serviço, de forma individual, no menu superior da home. É importante ressaltar que o desmembramento não altera em nada os serviços.

separao servios_tela home.jpg

 

O login no “Meu espaço” é opcional tanto para quem realiza o acesso remoto quanto para aqueles que acessam o Portal de uma instituição participante. O usuário poderá se registrar a qualquer momento no “Meu espaço”, caso tenha interesse em salvar algum artigo, efetuar inscrição nos treinamentos online ou utilizar os outros recursos disponíveis na seção.

A Comunidade Acadêmica Federada (CAFe) é um serviço de responsabilidade da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) e permite o acesso remoto ao Portal de Periódicos. Por meio desse serviço, o usuário pode acessar os conteúdos disponíveis no acervo de qualquer lugar, basta estar conectado à internet. Os interessados em utilizar a CAFe devem procurar a biblioteca ou o setor de TI da instituição à qual estão vinculados.

Outras informações sobre os serviços podem ser obtidas com a equipe do Portal pelo e-mail periodicos@capes.gov.br.

Fonte: Portal de Periódicos da CAPES

Inscreva-se no Concurso Anual Literário de Caxias do Sul

escreverbem.jpg

Estão abertas a inscrições para 0 51º Concurso Anual Literário de Caxias do Sul. Desde sua primeira edição, concurso vem revelando novos talentos da literatura e em paralelo, reconhecendo autores que já possuem renome no meio literário.

O formato atual, que vigora desde 2013, prevê premiação para textos inéditos, nas categorias Contos, Crônicas e Poesias (com troféu, medalha e publicação em antologia), e para obra literária publicada no ano anterior, o Prêmio Vivita Cartier (com troféu e prêmio em dinheiro no valor de 240 VRMs).

As inscrições podem ser feitas por correio ou diretamente na Biblioteca Pública Municipal Dr. Demetrio Niederauer (Rua Dr. Montaury, 1.330). Informações pelos telefones 3214.5937, 3221.1118 e 3215.4307 ou pelo e-mail bibliotecapublica@caxias.rs.gov.br.

O regulamento completo você confere através do link:  https://www.caxias.rs.gov.br/_uploads/cultura/regulamentoficha_inscricao_51CAL.pdf

Fonte: Secretaria de Cultura de Caxias do Sul

Texto: Pedro Rosano

21 de março: Dia Mundial da Poesia

1513192_388112948001553_1391604252_n (1).jpg

Hoje, dia 21 de março, é comemorado o dia mundial da poesia. A celebração foi instituída na 30ª Conferência Geral da UNESCO, em 1999.

O Dia Mundial da Poesia celebra a diversidade do diálogo, da livre criação de ideias através das palavras, da criatividade e da inovação. Esta data visa fazer uma reflexão sobre o poder da linguagem e do desenvolvimento das habilidades criativas de cada pessoa. Neste dia realizam-se várias atividades pelo país, sobretudo nas escolas, bibliotecas e espaços culturais. A poesia contribuiu para a diversidade criativa, usando as palavras e os nossos modos de percepção e de compreensão do mundo.

O Sistema de Bibliotecas da Universidade de Caxias do Sul conta com um grande acervo de obras de poetas, como Mário Quintana, Carlos Drummond de Andrade e Ferreira Gullar.

Por que fazemos o que fazemos e a busca por motivação

É fácil dizer que a vida adulta é difícil. Tentar torná-la mais agradável, buscar um equilíbrio saudável entre obrigação e satisfação, dever e prazer, esse é o ponto. O ponto em que dificilmente conseguimos chegar, porque nos apegamos às nossas desculpas. Temos contas a pagar, tarefas a cumprir, pessoas com quem nos relacionar, e administrar tudo isso é difícil, sim, porém necessário. Todos têm problemas, frustrações, sentimentos negativos, fases ruins. O que faz diferença é o modo como lidamos com todas essas questões. Afinal, por que fazemos o que fazemos? Esse é o título e o mote do livro recente de Mario Sergio Cortella, professor, filósofo e comunicador.

8195vftI5IL A obra gira em torno dos diferentes desafios e paradigmas encontrados sobretudo no mercado de trabalho, mas também fazendo reflexões sobre os relacionamentos, objetivos desejos. Cortella desenvolve o livro fazendo referência a Marx, Hegel, Durkheim, dentre outros filósofos, explorando diferentes pontos de vista, facilitando a indagação e o diálogo com o leitor. Além disso, o autor comenta a modificação da mentalidade de “carreira”, do encontro entre as novas e velhas gerações no mercado de trabalho e guia o leitor com vieses para tornar a vida menos monótona e mais agradável e interessante.

Sentiu vontade de ler? O Sistema de Bibliotecas da Universidade de Caxias do Sul conta com o exemplar desta obra. É só anotar o número de chamada (658.310.13 C827p 2016), vir até a biblioteca e retirar o seu!

Fonte: Homo Literatus 

Texto-Adaptação: Pedro Rosano

 

Alguns hábitos podem atrapalhar seus estudos: veja 4 erros na hora de estudar

cansaço (review 2013).jpg

A revisão de todo o conteúdo da matéria pode ser um momento de nervosismo para muitos estudantes, tendo em vista a ansiedade e a expectativa em relação à prova. À medida que a data dos exames se aproxima, muitos alunos sentem que algumas matérias ainda precisam ser retomadas, para que o conteúdo seja fixado melhor. Entretanto, é preciso que o aluno saiba fazer a revisão da maneira correta, para evitar a sensação de que toda a matéria está se acumulando a sua frente.

Sabendo disso, separamos a seguir 4 atitudes que deve evitar na hora de estudar. Confira abaixo e melhore o seu desempenho para as provas:

1 – Anotar todo o conteúdo
Fazer anotações sobre a matéria é uma ótima estratégia de estudos. No entanto, não é recomendado escrever todo o conteúdo do livro, sem sintetizar o que for mais relevante. É importante saber resumir os assuntos principais, de uma maneira personalizada, para que você mantenha o seu foco naquilo que merece mais atenção para a prova. Isso também pode facilitar a sua organização.

2 – Abusar da “marca-texto”
Na hora de ler, muitos estudantes costumam abusar das canetas marca-texto, sublinhando frases e palavras em excesso. Contudo, isso não costuma ser eficiente, tendo em vista que o aluno precisa focar no conteúdo mais importante. Ao invés disso, você pode usar a técnica de uma maneira mais eficiente, como por exemplo, marcar aquelas palavras novas, cujo significado você ainda não sabe.

3 – Reescrever demais as anotações
Alguns alunos costumam achar que reescrevendo continuamente suas anotações irão absorver melhor o conteúdo. Contudo, simplesmente escrever de forma repetida o que está no caderno pode não ser tão efetivo assim, pois você só estará reproduzindo sempre a mesma coisa. Você pode buscar outra alternativa, como por exemplo compartilhar suas anotações com um colega e pedir as dele. Em seguida, tente explicar a ele o conteúdo que leu, pois isso pode facilitar a sua memorização.

4 – Apenas decorar os conteúdos
Alguns estudantes podem acreditar que memorizar fórmulas e definições já pode garantir um bom desempenho no vestibular. Entretanto, é importante certificar-se, primeiro, de que os assuntos memorizados podem ser colocados em prática. Para ter um bom desempenho na prova, é preciso ter compreendido o conteúdo de fato, sabendo aplicá-lo em qualquer situação.

Fonte: Universia Brasil

13 sites que ensinam de tudo e de graça

A Internet expande os limites do aprendizado para um ambiente disponível 24 horas por dia, 7 dias por semana. A web está aí pra nos encher de informações. Não estamos falando de Google, nem de Wikipedia, mas sim dos sites para aprender qualquer coisa na internet e o melhor de graça.

A Internet é uma aliada poderosa dos seus estudos, embora não resolva tudo. Confira alguns sites que ensinam de tudo e que podem contribuir para obter conhecimento.

1 – Learn Something Everyday
O Learn something everyday é um clássico da internet que resume coisas interessantes sobre tudo o que você possa imaginar. Ciência, história, curiosidades em geral, geografia etc são explicados em apenas um quadrinho com um desenho simples e divertido. Infelizmente o Learn Something Everyday acabou. (em inglês).

2 –  YadVashem
Esse canal do YouTube é praticamente um museu sobre o Holocausto. Com certeza um ótimo lugar pra pesquisa e documentação. (em inglês)

3 – TravelChannelTV
Adora viajar? Gostaria de conhecer todos os lugares possíveis do mundo mas não pode, não tem tempo ou dinheiro? O Travel Channel TV te leva até esses lugares e te apresenta desde o mais bizarro até o mais belo. De lugares pra almoçar ou descansar. Uma bela viagem dentro de casa. (em inglês)

4 – Manual do Mundo
Aqui você aprende de tudo. De tudo mesmo. Como trollar os amigos, como fazer brinquedos, arminhas, mágicas, cartões. Um sem fim de coisas úteis e inúteis, porém bem divertidas. (em português)

5 –  Drawspace
Sempre quis aprender a desenhar, mas até no Draw Something manda mal? O Drawspace é perfeito pra te ensinar várias técnicas, truques e macetes. (em inglês)

6 – HTML.net
Tudo pra aprender sobre HTML em português com tutoriais simples.

7 – Codeacademy
Assim como o HTML.net aqui você aprende como criar códigos. É mais completo. (em inglês)

8 – TheWorldBank
O World Bank não é um banco propriamente dito. É a maior organização do gênero com 187 países membro que buscam ajudar no desenvolvimento de países pobres. O objetivo é ajudar pessoas, sempre!

9 – National Geographic
Apaixonado pelo canal da National Geographic? Então aproveita e vê tudo online! (em inglês)

10 – Video Copilot
Site pra aprender tudo e mais um pouco sobre edição de vídeos. Tem tutoriais, dicas, produtos, fórum e blog. (em inglês)

11 – TED
O TED existe desde 1984, e começou com uma conferência que juntava pessoas de 3 mundos: Tecnologia, entretenimento e design. Depois virou um site, mas ainda continuam dando conferências anuais. Os vídeos-palestras no site principal estão em inglês, mas a maioria deles tem opção de legenda em português. Os mais novos demoram mais um pouco pra serem legendados.

12 – Monty Phyton
O melhor grupo de humor britânico que começou na televisão em 1969 tem seu próprio canal do YouTube com vídeos de sketchs antigas e atualizações recentes com participações dos humoristas que fazem parte. Não é bem pra aprender e sim descontrair com o melhor do humor.

13 – Nobel Prize
O canal do Nobel Prize no YouTube apresenta vídeos de todos os prêmios Nobel já ganhos e dos próximos candidatos aos prêmios Nobel de cada ano.

Fonte:  Canal de Ensino

Livro infantil sobre mulheres que fizeram história chega ao Brasil

abre.jpg

Acaba de chegar ao Brasil a tradução de um livro que tem feito sucesso no exterior. Com título grande e importância maior ainda, a obra “Histórias de ninar para garotas rebeldes – 100 fábulas sobre mulheres extraordinárias” é uma verdadeira aula aos pequenos leitores.

Por meio de exemplos de mulheres reais, o livro ajuda a quebrar os estereótipos de gênero e ensina que as garotas podem sonhar e se tornar tudo o que quiserem. É uma leitura inspiradora e essencial durante a infância.

livrosjpg.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A cada página, a criança é apresentada a uma mulher diferente, que fez história e mudou o mundo à sua maneira. O texto é fluido, agradável e instigante – não dá vontade de parar. Para as menores, entre 5 e 6 anos, a leitura compartilhada com um adulto é o ideal. Depois dos 7, o leitor já tem condições de seguir sozinho.

cora_coralina.jpgO livro reúne cem personalidades de todo o mundo, de diversas áreas de atuação – das ciências às artes, passando pelos esportes e pela política. Os textos revelam a data de nascimento (e de morte, se elas já se foram) e trazem um pequeno resumo com as principais realizações de suas vidas. Cada história vem acompanhada de um belo retrato. As ilustrações foram feitas por 60 artistas de diferentes nacionalidades.

Fonte: Livros e Pessoas

 

Companhia das Letras publicará livros de Barack e Michelle Obama no Brasil

Barack-and-Michelle-Obama.jpg

O Grupo Companhia das Letras confirmou que irá publicar no Brasil os livros do ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama e sua mulher, Michelle. No fim de fevereiro, o casal assinou um acordo editorial de valor recorde com a Penguin Random House, que prevê um livro de cada um. De acordo com o jornal “Financial Times”, a editora ofereceu mais de US$ 60 milhões ao ex-presidente e à ex-primeira-dama dos Estados Unidos. A casa não confirmou os valores.

Se esse valor for confirmado, será um dos contratos mais lucrativos da história. O antecessor de Barack Obama na Casa Branca, George W. Bush, recebeu cerca de US$ 10 milhões por suas memórias, segundo vários veículos. Antes dele, o ex-presidente Bill Clinton levou US$ 15 milhões pela autobiografia “Minha vida”.

Os livros já tem lançamento previsto no Reino Unido, na Austrália, na Índia, na Irlanda, na Nova Zelândia e na África do Sul. Além dessas edições em inglês, as obras do casal também serão traduzidas para o espanhol, o português e o catalão -além do Brasil, Espanha, Chile, Argentina, México, Peru, Uruguai e Portugal já preveem a publicação.

O casal já publicou outros livros anteriormente. Barack Obama já lançou: “A origem dos meus sonhos” (“Dreams from my father”, 1995) e “A audácia da esperança” (“The audacity of hope”, 2006). Cada um vendeu mais de 3 milhões de exemplares apenas nos Estados Unidos.

Mesmo antes da publicação de seu próximo livro, o sucesso de suas primeiras duas obras já garantem a Obama o posto de personagem político americano com melhor desempenho eleitoral. Michelle Obama, por sua vez, publicou em 2012 “American grown”, um livro sobre jardinagem e alimentação.

Fonte: Diário de Pernambuco

10 livros infantis que se tornaram grandes clássicos do cinema

Todo mundo tem um filme que marcou a infância. Seja pelas personagens divertidas, pelas aventuras cheias de reviravoltas ou pelos cenários de sonho, esses filmes se tornaram clássicos por encantarem gerações — e marcarem para sempre a infância como um momento tão mágico e especial. Listamos 10 filmes baseados em livros inesquecíveis, que vão apenas dar ainda mais vontade de ler o original 😉

1-IZJLMahoxu_JpRUsbSJg_g.jpegA Fantástica Fábrica de Chocolates O livro, de 1964, foi inspirado em uma competição real entre indústrias de chocolate! Quando Roald Dahl era pequeno, nos anos 20, as duas maiores fábricas da Inglaterra viviam criando maneiras mirabolantes de esconder segredos industriais uma das outra. Além disso, uma das marcas, a Cadbury, costumava enviar pacotes de chocolate para a casa de crianças, para que experimentassem e avaliassem antes do produto sair no mercado, e cada barra era um tesouro para as crianças da época. Deu no que deu: o livro fez o maior sucesso e já foi adaptado duas vezes para a telona.

Peter Pan: Sabia que a história do menino que não queria crescer nasceu como uma peça de teatro? A história só foi se tornar um romance em 1911, sete anos depois das primeiras encenações de “Peter e Wendy”, que depois se tornou um sucesso na Brodway. A peça — que era apresentada em forma de pantomima, um estilo musical e divertido voltado para famílias — não é mais tão encenada como no passado, mas o filme já foi parar nas telonas em vários formatos.

1-x3VVe_G553S74Btw_luIGA.jpeg

101 Dálmatas Com poucas alterações em relação à obra original, 101 Dálmatas foi um dos filmes mais bem sucedidos de 1961, seu ano de estreia. O longa deu tão certo que foi lançado mais quatro vezes no cinema, em 1969, 1979, 1985 e em 1991, conquistando gerações de fãs em cada década. Na obra original, de Dodie Smith, Cruella de Vil era casada e tinha um gato, que foi omitido no filme.

Matilda Do mesmo autor de A Fantástica Fábrica de Chocolates, Matilda foi publicado em 1988 e, aos poucos, conquistou o mundo todo com suas adaptações para o cinema, o rádio e até para os palcos de teatro, em forma de musical. No livro, há uma versão mais amigável de Augusto Glup, o menino glutão de A Fantástica Fábrica de Chocolates, chamado Bruce Bogtrotter.

1-F25y0CGu8RWDZrhBt_oE_w.jpeg

Mary Poppins Para quem quer ler a versão original desse clássico Disney, um aviso: o livro é bastante diferente! Para começar, Mary é bem menos “fofinha” do que a versão imortalizada por Julie Andrews; a babá é voluntariosa, divertida e bocuda. Escrito pela australiana P.L. Travers, o livro não perde em nada em diversão em comparação com o filme — pode curtir junto ou separadamente.

Tá Chovendo Hambúrguer A história original, publicada em 1978 e escrita por Judi Barrett, é contada do ponto de uma neta que, junto com seus irmãos, ouvia histórias de seu avô antes de dormir (viu? Até nos livros, é legal ler para uma criança ;-)). O filme ganhou novos personagens e um enredo mais perto da ficção científica, mas não perdeu sua essência divertida, curiosa e, é claro, meio maluquinha.

Jumanji Apesar de ter dado origem a um longa muito marcante da infância, a versão impressa de Jumanji é praticamente um conto, cheio de ilustrações. No original, publicado em 1981, os adultos não tem vez — a história toda é contada e vivida pelas crianças, que descobrem um tabuleiro de jogos mágico.

1-Po-ZLGj5Yt1RAtXHlk4WUw.jpeg

Alice no País das Maravilhas: O original de Lewis Carroll é talvez ainda mais conhecido que suas versões cinematográficas. Publicado em 1865, é o livro mais antigo da nossa lista e, talvez, tenha dado origem a todos eles: com seu estilo corajoso, desbocado e divertido, Alice não se tornou apenas uma das heroínas mais famosas da literatura, mas abriu alas para um novo tipo de literatura infanto-juvenil.

Como Treinar seu Dragão: O filme de 2010 é a adaptação apenas do primeiro volume da série de Cressida Cowell, que conta com 12 livros, e é bem diferente do original. Na versão escrita pela autora, publicada em 2000, os Vikings já costumavam caçar dragões antes mesmo da história começar, enquanto no longa, uma grande guerra acontece por conta dos dragões. A autora não se incomodou com as mudanças: disse que o espírito do livro permaneceu fiel na adaptação. Bom para a gente. 🙂

1-DMLUbboE5oLdHBSHNmgFPA.jpeg

A História Sem Fim Um dos maiores clássicos de fantasia e do cinema infanto-juvenil, a obra de Michael Ende foi publicada primeiro em alemão, em 1979, e traduzida para o inglês somente em 1983. O longa muda alguns detalhes na narrativa, que pode render novos filmes. Mais um motivo para relembrar a infância, ver os filmes e ler os livros para uma criança 😉

Fonte: Itaú

ABL elege João Almino para a Cadeira 22

slide3.jpg

Embaixador e escritor é o sucessor do acadêmico Ivo Pitanguy

A Academia Brasileira de Letras (ABL) elegeu no último dia 08 de março, o novo ocupante da Cadeira 22, na sucessão do acadêmico e médico Ivo Pitanguy, falecido em agosto do ano passado. O vencedor, por unanimidade, foi o embaixador e escritor João Almino. Votaram 23 Acadêmicos presentes e 10 por cartas. Os ocupantes anteriores da cadeira 22 foram: Medeiros e Albuquerque (fundador) – que escolheu como patrono José Bonifácio, o Moço –, Miguel Osório de Almeida e Luís Viana Filho. O embaixador João Almino nasceu em Mossoró, no Rio Grande do Norte, em 1950. É conhecido sobretudo pelos seguintes seis romances, cujas histórias se passam em Brasília: Ideias para onde passar o fim do mundo (Brasiliense, 1987; Record, 2003); Samba-Enredo (Marco Zero, 1994; Record, 2012); As cinco estações do amor (Record, 2001); O livro das emoções (Record, 2008); Cidade Livre (Record, 2010) e Enigmas da Primavera (Record, 2015). João Almino foi ainda Diretor do Instituto Rio Branco. Medalha de ouro no Curso de Preparação à Carreira Diplomática do Instituto Rio Branco, bacharel em direito pela UERJ e mestre em sociologia pela UNB.

Fonte: Publishnews

Site disponibiliza 500 livros de arquitetura online gratuitos

livros-de-arquitetura.jpg

Recentemente, O Arch2O fez um grande favor aos estudantes e profissionais da arquitetura. O site reuniu uma série de mais de 500 livros de arquitetura que estão disponíveis de forma gratuita na internet.

Entre livros e e-books, o acervo conta com publicações de diversos assuntos relacionados à área. Entre noções básicas de arquitetura e construção, coleções de obras, títulos sobre estilos arquitetônicos e história da arte, é possível encontrar de tudo um pouco.

Nos sites disponibilizados, como iTunesE-books Directory e Project Gutenberg, a maioria dos livros está em inglês. Mas, também é possível encontrar publicações em português ou em outras línguas em links como o do Many Books.

Além dos links, outra dica é procurar por títulos em domínio público – que não estão mais submetidos a direitos autorais do autor . No Brasil, no Portal Domínio Público, existem algumas obras relacionadas a arquitetura, urbanismo, design de produto e jardinagem.

Acesse o acervo completo aqui, e veja a lista de outros sites que disponibilizam livros online gratuitos de arquitetura, a seguir.

Fonte: Arch Daily

 

 

12 de março – Dia do Bibliotecário

empréstimo.png

O bibliotecário é  aquele que administra uma biblioteca ou qualquer membro do corpo de profissionais de uma biblioteca. São profissionais liberais, podem ser bacharéis, mestres ou doutores; e sua função é tratar a informação, tornando-a acessível em qualquer suporte informatizado. As áreas de atuação dos bibliotecários abrangem bibliotecas públicas e privadas, centros de informação, redes de dados e sistemas de informações.

Segundo informações da Classificação Brasileira de Ocupações (CBO), o bibliotecário é considerado um profissional da informação e, para que exerça sua profissão legalmente, precisa de bacharelado em Biblioteconomia ou outros cursos como Gestão da Informação, Documentação ou Ciência da Informação.

Como uma forma de parabenizar estes profissionais, foi criado o Dia do Bibliotecário, comemorado todo dia 12 de março, data do nascimento de Manuel Bastos Tigre, bibliotecário, jornalista, poeta, compositor, humorista e publicitário brasileiro. Após formar-se engenheiro, Bastos especializou-se em Eletricidade nos Estados Unidos, país onde conheceu Melvil Dewey, bibliotecário que instituiu o Sistema de Classificação Decimal.

Influenciado por Dewey, Bastos Tigre abandona a carreira de engenheiro e entra no mundo da biblioteconomia aos 33 anos de idade. De volta ao Brasil, classifica-se em primeiro lugar em concurso público e começa a trabalhar como bibliotecário no Museu Nacional do Rio de Janeiro, onde aplica o estudo de Dewey sobre a Classificação Decimal.

No ano de 1945, o profissional acaba sendo transferido para a Biblioteca Nacional, local onde trabalhou por dois anos. Após adquirir experiência profissional nestas duas primeiras bibliotecas, tornou-se diretor Biblioteca Central da Universidade do Brasil, instituição em que trabalhou mesmo após sua aposentadoria. Neste último trabalho, teve a oportunidade de estar lado a lado com o Professor Calmon de Sá, Reitor da Universidade.

O Sistema de Bibliotecas da Universidade de Caxias do Sul parabeniza todos os Bibliotecários da instituição e do Brasil, pelo seu dia e exalta a fundamental importância desta profissão no meio acadêmico e na sociedade.

Fonte: Infoescola

Texto – Adaptação: Pedro Rosano

 

Brasil têm maior percentual de mulheres autoras de artigos científicos

mulher-escrevendo.jpg

Brasil e Portugal estão no topo da lista de um estudo que avalia a participação de mulheres na produção de artigos científicos. O relatório Gender in the Global Research Landscape (Gênero no Cenário Global de Pesquisa, em tradução livre), mostra que, nos dois países, as mulheres representavam 49% dos autores de artigos catalogados na pesquisa. O percentual é o maior na lista de 12 países ou regiões considerados no relatório.

mulheres-pes.png

 

Os dados foram levantados pela editora Elsevier, referência em produção científica no mundo.  O estudo avalia a produção científica em um intervalo de 20 anos, compara 12 países e regiões, além de considerar 27 áreas de concentração.

Em nove dos 12 países e regiões comparados, as mulheres representam mais de 40% dos pesquisadores (EUA, União Europeia, Reino Unido, Candá, Austrália, França, Brasil, Dinamarca e Portugal). Segundo o estudo, a proporção da presença feminina varia substancialmente entre áreas do conhecimento, sendo maior nas áreas de “vida e saúde”; e inferior nas áreas de engenharia e ciências da computação.

Total de pesquisadoras

Com base no perfil dos autores dos artigos, o levantamento apontou que houve crescimento no total de mulheres pesquisadoras no Brasil. No período 1996-200, o total de mulheres que assinavam artigos (independentemente de área) alcançava 38%. No recorte 2011-2015, esse número subiu para 49%.

Dos 106.167 artigos publicados entre 1996 a 2015, 40% foram escritos por mulheres. O índice é maior do que o registrado em países com o Canadá e Japão, por exemplo, que tiveram 31% e 16%, respectivamente, dos artigos com autoria feminina.

No Brasil, a maioria dos artigos publicados entre os anos de 2011 e 2015 foi sobre medicina, sendo que 24% foi escrito por mulheres, e 17% por homens. A pesquisa mostra também que o segundo tema mais recorrente foi agricultura e ciências biológicas, que corresponde a 10% da produção feminina e 8% masculina.

Na área de ciências duras, batizada pela editora como “Physical Sciencies”, as mulheres continuam subrepresentadas com menos de 25% de presença na maioria das comparações.

De acordo com o levantamento da Elsevier, o percentual global de mulheres entre os inventores com patentes de suas aplicações subiu quatro pontos percentuais na comparação entre 1996-200, quando o índice era de 10%, e passou para 14% entre 2011 e 2015.

Fonte: G1

Descubra a cara da literatura no Brasil

Criancas-lendo-.jpg

As estatísticas comprovam. Falta diversidade na literatura brasileira contemporânea. Essa constatação não é novidade, mas ganha cara na pesquisa “A personagem do romance brasileiro contemporâneo: 1990-2004“, coordenada por Regina Dalcastagnè, da Universidade de Brasília (UnB). A partir de 2003, a equipe responsável pelo projeto analisou 258 romances, publicados no período de 1990 a 2004 pelas editoras Companhia das Letras, Record e Rocco, para desenhar o perfil médio do escritor brasileiro. Entender as ausências e o que estava sobrepondo-se a elas, no caso primordial de pobres, de negros e de mulheres. A pesquisa revelou que os autores, em sua maioria, são brancos (93,9%), homens (72,7%), com diploma superior (78,8%) moram no Rio de Janeiro ou em São Paulo (47,3% e 21,2%, respectivamente). Já na representação dos personagens nos romances, eles são, na maior parte das vezes, homens (62,1%) e heterossexuais (81%).

Os números tornam-se preocupantes, pois, neste cenário, a literatura deixa de preencher um importante papel social, a pluralidade do romance, enquanto “representações de linguagens”. Confinando certos grupos sociais a invisibilidade. “Ao interromper suas atividades e abrir um romance, o leitor busca, de alguma  maneira,  se  conectar  a  outras  experiências  de  vida.  Pode  querer encontrar  ali  alguém  como  ele,  em  situações  que  viverá  um  dia  ou  que espera jamais viver. Mas pode ainda querer entender o que é ser o outro. Reconhecer-se ou reconhecer o outro, faz parte de um processo de legitimação de identidades, ainda que elas sejam múltiplas”, afirma Dalcastagnè no artigo.

A pesquisa inova ao apresentar números para o fenômeno, dando cara ao abismo que separa a diversidade da sociedade brasileira e sua efetiva presença na literatura. É a confirmação de uma hipótese que já se intuía: o campo literário ainda é um território elitista. Todos os resultados foram divulgados em publicações acadêmicas e aprimorados no livro: Literatura Brasileira Contemporânea: Um Território Contestado, ampliando o debate para outros períodos também. Confira no infográfico abaixo, as principais informações.

Perfil-autores-e-personagens-04.png

Fonte: Blog Estante Virtual

Nova forma de acesso aos e-books ‘Minha Biblioteca’

O Sistema de Bibliotecas da Universidade de Caxias do Sul está implementando o acesso direto aos ebooks do portal Minha Biblioteca através do catálogo, conforme a orientação abaixo; há duas maneiras de acessar:

– Entrando no catálogo da biblioteca no seguinte link e faça a pesquisa do item, conforme imagem abaixo:

unnamed.png

 

– Clique no cadeado:

*Atenção, o usuário não pode estar logado no catalogo para conseguir o acesso.

unnamed (2).png

Digite o seu usuário e senha da biblioteca:

usuário: (apenas os números até o traço.)

senha: (5 números)

Logo o livro abrirá na sua tela:

unnamed (3).png
A outra forma possível de acessar os e-books é através do UCS Virtual.
image.png
Na base de Livros Minha Biblioteca você fará a pesquisa pelo título ou autor de sua preferência.
image (1).png
O livro citado pode ser acessado diretamente no link abaixo, após seguir os passos para acesso à plataforma Minha Biblioteca através do UCSVirtual.
Quaisquer dúvidas, entre em contato através do e-mail bice@ucs.br.

 

Grandes mulheres na literatura

autoras (1).jpeg

A cada ano, as mulheres vem conquistando ainda mais espaço no meio literário. Apesar de ainda serem a minoria entre os escritores, livros escritos por mulheres são mais lidos do que obras escritas por homens, cada vez mais consolidando o destaque e a importante influência feminina no mundo da literatura. Hoje, no dia Internacional da Mulher, trouxemos algumas célebres autoras da história, evidente nem todas estão contempladas abaixo, porém sintam-se todas as mulheres homenageadas nesta data, que reforça a igualdade necessária em todos os meios e sobretudo o respeito, com quem quer que seja.

agatha-christie-zupi.jpg

Agatha Christie – Ainda que seus pais tenham feito de tudo para que ela seguisse carreira de cantora lírica ou pianista, Agatha Christie preferia os contos. Seus mais de 90 livros publicados, e traduzidos em todo o mundo, fizeram dela a Rainha do Crime e maior escritora de romances policiais de todos os tempos. Além dos consagrados contos e romances de mistério, Agatha ainda publicou seis romances românticos sob o pseudônimo de Mary Westmacott.

 

clarice-lispector-zupi.jpg

Clarice Lispector – Nascida na Ucrânia, mas assumidamente brasileira, Clarice Lispector inaugurou a prosa introspectiva no Brasil. Seus textos são narrados de forma intimista e as impressões e sentimentos dos personagens assumem o primeiro plano. A ausência de linearidade em sua narrativa é justificada pelo predomínio do tempo psicológico.

NoraRoberts.jpg

 

Nora Roberts – Foi a primeira mulher a figurar na Galeria da Fama dos Escritores Românticos dos Estados Unidos. Escreveu mais de 200 best-sellers e, em 2004, mais de 120 obras de sua autoria figuravam na lista de mais vendidos do New York Times. De escrita insaciável, produziu diversos livros, alguns sob autoria de pseudônimos, que foram traduzidos e editados em todo o mundo.

 

 

 

 

 

virginia-woolf-zupi.jpg

Virgínia Woolf – Escritora britânica conhecida como a “Proust Inglesa”, Virgínia escreveu alguns romances e ensaios pioneiros sobre literatura. Considerada ícone do modernismo, a escritora britânica inovou ao expor em sua narrativa o fluxo de consciência de seus personagens.

 

Cecília-Meireles-zupi.jpg

 

Cecília Meireles – Professora primária, poeta e uma das primeiras vozes femininas de grande expressão na literatura brasileira. Cecília ganhou vários prêmios por seus livros. Fortemente influenciados pelo simbolismo, seus poemas são marcados pela musicalidade e impressões sensoriais. Sua poesia intimista também revela desencantos e traz reflexões acerca de temas que retratam a vida, o amor e o tempo.

 

jkrowling.png

J. K. Rowling – Famosa autora britânica que deu vida ao bruxinho Harry Potter. Teve uma vida conturbada até conquistar o sucesso e vender mais de 400 milhões de cópias com suas 10 obras referentes ao personagem. No início da carreira, Rowling se dedicou à literatura infanto-juvenil, o que lhe rendeu o Prêmio Hans Christian Andersen de literatura, em 2010. Em suas obras, Rowling é conhecida pela criação de cenários fantásticos, personagens inusitados que exploram a magia e as relações de amizade.

 

Rachel_de_Queiroz-zupi.jpg

Rachel de Queiroz – Escritora brasileira e primeira mulher a ingressar na Academia Brasileira de Letras (1977), onde vinte anos antes recebia o Prêmio Machado de Assis pelo conjunto de sua obra. Em suas narrativas, Rachel trata de temas sociais e expõe, de forma dramática, a realidade e as lutas do povo nordestino contra a miséria e a seca.

Carolina-Maria-de-Jesus-zupi.jpg

Carolina Maria de Jesus – foi uma mulher negra e brasileira que teve um de seus livros traduzido para 13 idiomas. Sua obra mais conhecida é “O quarto de despejo”, um livro que é um diário que conta o cotidiano e as reflexões dela como mulher pobre e negra vivendo nos anos 50 numa cidade grande. Outras obras: “Pedaços da Fome” e “Casa de Alvenaria”.

 

Fonte: Zupi.com

Texto – Adaptação: Pedro Rosano

 

Fim do empréstimo especial de férias

 

empréstimo.png

O Sistema de Bibliotecas da Universidade de Caxias do Sul informa o fim do empréstimo especial de férias, que permitia a retirada de até 25 exemplares de cada material desde o dia 12 de dezembro de 2016. A partir de então, os empréstimos voltam ao seu sistema normal,  sendo necessária a renovação, caso queira estender este prazo. O número de exemplares que pode ser retirado, depende de cada categoria (aluno de graduação, pós, professor…), para consultar a quantidade disponível para o seu caso, acesse o site da Biblioteca. 

 

 

Veja a nova forma de acesso ao portal de periódicos da CAPES

O Sistema de Bibliotecas junto com a Gerência de Tecnologia e de Informação da UCS, tem uma novidade quanto ao acesso à pesquisa no Portal de Periódicos da Capes (http://www.periodicos.capes.gov.br)

Até o ano passado, o acesso às bases de dados dentro do Portal de Periódicos da Capes se dava por meio da configuração do proxy. Dessa forma, era necessária a configuração do proxy nos computadores pessoais, escolhendo um determinado navegador.

Hoje a UCS faz parte da CAFe – Comunidade Acadêmica Federada. Essa Comunidade reúne várias instituições de ensino e pesquisa brasileiras através da integração de suas bases de dados.

E qual o maior diferencial em fazer parte dessa Comunidade?

Por meio de uma conta única (login e senha do UCS Virtual) o usuário pode acessar, de qualquer lugar, os serviços de sua própria instituição e os oferecidos pelas outras participantes da federação, eliminando a necessidade de múltiplas senhas de acesso e processos de configuração de proxy.

Conheçam os benefícios:

  • não é preciso se cadastrar em sistemas diferentes nem gerenciar senhas distintas;
  • navegação mais constante, sem a necessidade de se autenticar a cada passo;
  • controle sobre a privacidade dos dados.

Conheçam mais sobre a CAFe

Para acesso, favor verificar o passo a passo.

Lembrando que as bases de dados da área do Direito, RT online e Plenum, continuam sendo acessadas através do proxy, para acesso fora da rede da UCS, pois estas bases não fazem parte do Portal de Periódicos da Capes.

Em caso de dúvidas, entre em contato conosco através do telefone (54) 3218-2173 ou pelo e-mail bice@ucs.br