Por que você deve se cercar com mais livros que jamais terá tempo pra ler

Prateleiras ou e-readers cheios indicam coisas boas sobre a sua mente

Uma vida inteira de aprendizagem vai te ajudar a ser mais feliz, ganhar mais e até mesmo se manter mais saudável, dizem os especialistas. Além disso, muitos dos nomes mais inteligentes do mundo dos negócios, desde Bill Gates até Elon Musk, insistem que a melhor forma de ficar mais inteligente é lendo. Então o que você faz? Você vai lá e compra livros, vários deles.

Mas a vida é ocupada e intenções são uma coisa, ações, outra. Logo você percebe que suas estantes (ou seu e-reader) estão transbordando de títulos que você pretende ler um dia, ou livros que você deu uma lida uma vez mas então os abandonou. Seria isso um desastre com o seu projeto de se tornar uma pessoa mais inteligente e sábia?

Se você nunca conseguiu ler nenhum livro de fato, então sim. Você pode querer ler sobre truques para colocar mais leitura na sua vida frenética e porque vale a pena comprometer algumas horas por semana a um aprendizado. Mas se simplesmente a sua ação de ler livros não acompanha de nenhum modo a sua ação de comprá-los, tenho boas notícias pra você (e para mim, pois eu definitivamente me encaixo nessa categoria): sua biblioteca inflacionada não é um sinal de fracasso ou ignorância, é uma medalha de honra.

maia-habegger-494665-unsplashPor que você precisa de uma “antibiblioteca”

Esse é o argumento que o autor e estatístico Nassim Nicholas Taleb faz em seu bestseller A lógica do Cisne Negro. O blog eternamente fascinante Brain Pickings garimpou e sublinhou a seção em um post particularmente adorável. Taleb inicia suas reflexões com uma piada sobre a lendária biblioteca do escritor italiano Umberto Eco, que continha um impressionante total de 30 mil volumes.

Eco realmente leu todos esses livros? Claro que não, mas esse não era o objetivo de cercar-se com tanto conhecimento potencial mas até então não realizado. Por ter um constante lembrete de todas as coisas que ele não sabia, a biblioteca de Eco o mantinha intelectualmente faminto e perpetuamente curioso. Uma crescente coleção de livros que você ainda não leu pode fazer o mesmo por você, Taleb escreve:

Uma biblioteca particular não é um apêndice impulsionador de ego, mas uma ferramenta de pesquisa. Livros já lidos são bem menos valorosos que os não lidos. A biblioteca deveria conter tanto do quanto você não sabe quanto os seus meios financeiros, as taxas de hipoteca, e o atual mercado imobiliário apertado te permitir que você coloque lá. Você acumulará mais conhecimento e mais livros ficando mais velho, e o crescente número de livros não lidos nas estantes olharão para você de forma ameaçadora. De fato, quanto mais você sabe, maior fica a estante de livros não lidos. Vamos chamar essa coleção de livros não lidos de antibiblioteca.

Uma antibiblioteca é um lembrete poderoso de nossas limitações – a vasta quantidade de coisas que você não sabe, ou sabe pela metade ou algum dia irá perceber que está errado sobre. Viver com esse lembrete diariamente pode fazer com que você se atente para o tipo de humildade intelectual que melhora a tomada de decisões e impulsiona o aprendizado.

“As pessoas não andam por aí com anti-currículos te falando que não estudaram ou não tiveram experiência (é trabalho de seus competidores fazer isso), mas seria legal se fizessem isso”, diz Taleb.

Por que? Talvez porque seja um fato psicológico bem conhecido que os mais incompetentes sejam mais confiantes de suas habilidades e os mais inteligentes são cheios de dúvidas (sério, é chamado de efeito Dunning-Kruger). É igualmente bem estabelecido que quanto mais você admite rapidamente que não sabe coisas, mais rápido você as aprende.

Então pare de brigar consigo mesmo por comprar livros demais ou por ter uma lista de livros “para ler depois” que você nunca poderia terminar nem em três vidas. Todos esses livros que você não leu são na verdade um sinal da sua ignorância. Mas se você souber o quão ignorante é, você estará bem à frente da vasta maioria das pessoas.

Se você ficou curioso, encontre o livro A lógica do Cisne Negro de Nassim Nicholas Taleb nas Bibliotecas UCS – Número de chamada: 007 T143L

Por Jessica Stillman, para a Inc.com

Anúncios

3 mil anos de design em acervo digital

3000

Pôster Keith Godard, 2011; De Jianping He. Pôster Howlin’ Wolf, 1967; De Peter Bailey. Modelo de escadaria (França).

O museu Cooper Hewitt, conhecido também como Smithsonian Design Museum, conta com um acervo dedicado ao campo do design que abrange trinta séculos e mais de 220 mil objetos que vem sendo continuamente digitalizado e disponibilizado em sua página online.

As imagens podem ser usadas segundo o conceito de “fair use”, central na lei de copyright dos EUA, que permite o uso de material protegido por direitos autorais sob certas circunstâncias, como o uso educacional, para divulgação de notícia e pesquisa.

A coleção pode ser explorada através de diferentes tópicos, que incluem desde paísperíodo publicações até destaquesconservação cores.

Fontes: Archdaily, Nexo

Precisa de um café? Tem novidade na Biblioteca Central

cafe 2Quem entra na Biblioteca Central encontra um espaço diferenciado e acolhedor: cadeiras, poltronas e…. uma máquina de café!

Após as catracas da entrada, uma máquina de venda de café está à disposição para você aproveitar os momentos de descanso sem sair da biblioteca. A máquina é terceirizada, aceita moedas e notas de até R$ 5.

Lembre-se: a bebida deve ser consumida apenas na recepção da biblioteca.

Como citar os autores – Normalização de Trabalhos Acadêmicos

A normalização de trabalhos acadêmicos é uma parte importante das produções universitárias e muitas perguntas aparecem nesse momento.

Pensando nisso, resolvemos elaborar um conteúdo esclarecendo as principais dúvidas sobre as regras da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), além de dicas e informações.

Preparado para a primeira dica?

NORMAS-1Para saber mais, consulte o Guia para elaboração de trabalhos acadêmicos ou entre em contato com a biblioteca através das redes sociais, do email bice@ucs.br ou do telefone (54) 3218-2173.

 

 

Feriado nas Bibliotecas UCS

feriadoAs Bibliotecas UCS estarão fechadas nos dias 30 de abril – feriado universitário e 1º de maio – Dia do Trabalho. Na quarta-feira, dia 2, retornaremos com nossas atividades.

Em caso de dúvidas, entre em contato através das redes sociais, do email bice@ucs.br ou do telefone (54) 3218-2173.

Campanha “Quem ama cuida!” em CFAR

 

O Sistema de Bibliotecas da UCS realiza, de 24 de abril a 11 de maio, na biblioteca do Campus Universitário de Farroupilha – CFAR, a campanha Quem ama cuida!, com uma exposição de vários exemplares impressos (livros, periódicos etc.) que foram danificados por diferentes agentes (água, chimarrão, lápis, caneta, colas etc.)

Esta campanha visa sensibilizar a comunidade acadêmica para o uso responsável, para o tratamento, melhores práticas e cuidados necessários de prevenção para prolongar a vida útil de nossos acervos.

Venha conferir a exposição e contribua para o aumento da vida útil dos materiais das Bibliotecas da UCS.

 

 

Troque sua multa por agasalho

agasalho-web-redes-sociais

Durante o período de 02 de maio a 02 de junho às multas geradas por atraso nas devoluções de obras do Sistema de Bibliotecas poderão ser quitadas ou receber desconto através de doação de agasalhos, cobertores e acessórios.

O objetivo da campanha é promover a solidariedade,  facilitar a quitação dos débitos e ajudar as famílias carentes com a chegada do inverno.

Como funciona:

Para participar o usuário deverá comparecer às Bibliotecas do Sistema UCS, com as peças de roupas que serão trocadas pelo valor do desconto da multa conforme descrito na tabela de troca:

ITENS VALOR DA MULTA
Cobertor e mantas Até R$ 40,00
Peças de vestuário adulto (casaco, blusão, calça, moletom) Até R$ 20,00
Peças de vestuário infantil (casaco, blusão, calça, moletom) Até R$ 15,00
Acessório (meias novas, par de luvas, gorro e cachecol) Até R$ 10,00

* Os valores são cumulativos.

Serão aceitas peças de inverno novas e usadas, mas somente em bom estado de conservação.

Biblioteca também receberá doações espontâneas.

Quem recebe o desconto:

APENAS as pessoas que doarem agasalhos para quitar o débito dos materiais em atraso durante o período da campanha.

Quem não participa:

Pessoas que já possuem multas ou boletos pendentes, ou seja, que já devolveram os materiais antes do período da campanha, mas ainda não quitaram as multas.

​Acesse o regulamento da campanha através do link https://www.slideshare.net/BibliotecaUCS/regulamento-da-campanha-troque-sua-multa-da-biblioteca-por-agasalhos .

Hoje é o Dia Mundial do Livro!

Design sem nomeO Dia Mundial do Livro e dos Direitos Autorais é uma celebração que visa a promover o prazer pelos livros e pela leitura. A cada ano, em 23 de abril, celebrações acontecem em todo o mundo para reconhecer o poder mágico dos livros, um elo entre o passado e o futuro, uma ponte entre gerações e que perpassa as culturas.

O dia 23 de abril é uma data simbólica na literatura mundial. É a data em que vários autores proeminentes, como William Shakespeare, Miguel Cervantes e Inca Garcilaso de la Vega morreram.

Fonte: UNESCO

Conheça os primeiros jornais criados no país na Hemeroteca Digital Brasileira

BND-HEMEROTECAA Fundação Biblioteca Nacional oferece aos seus usuários a HEMEROTECA DIGITAL BRASILEIRA, portal de periódicos nacionais que proporciona ampla consulta, pela internet, ao seu acervo de periódicos – jornais, revistas, anuários, boletins etc. – e de publicações seriadas.

Na HEMEROTECA DIGITAL BRASILEIRA pesquisadores de qualquer parte do mundo passam a ter acesso, inteiramente livre e sem qualquer ônus, a títulos que incluem desde os primeiros jornais criados no país – como o Correio Braziliense e a Gazeta do Rio de Janeiro, ambos fundados em 1808 – a jornais extintos no século XX, como o Diário Carioca e Correio da Manhã, ou que não circulam mais na forma impressa, caso do Jornal do Brasil.

A consulta, possível a partir de qualquer aparelho conectado à internet, é plena e avançada. Pode ser realizada por título, período, edição, local de publicação e palavra(s). A busca por palavras é possível devido à utilização da tecnologia de Reconhecimento Ótico de Caracteres (Optical Character Recognition – OCR), que proporciona aos pesquisadores maior alcance na pesquisa textual em periódicos. Outra vantagem do portal é que o usuário pode também imprimir em casa as páginas desejadas.

Fonte: BND

Desafio: quais destes 100 livros você leu?

book-shelves-bookcase-books-926680Um desafio literário se espalhou pela internet e deixou leitores ao redor do mundo com a pulga atrás da orelha. De acordo com a brincadeira, ninguém leu mais do que seis livros de uma lista que reúne 100 obras, composta em sua maioria por grandes clássicos da literatura, como “Orgulho e Preconceito” (1813), de Jane Austen; “O Sol é Para Todos” (1960), de Harper Lee, “Hamlet” (1609), de William Shakespeare; e até a Bíblia Sagrada.

Para não deixar de fora o #desafiobiblioucs, criamos uma versão com 100 livros essenciais da literatura brasileira, segundo uma matéria publicada pela Revista Bravo!. Para participar do desafio, basta contabilizar os livros que você já leu e compartilhar!

1. Bagagem (Adélia Prado)
2. O Cortiço (Aluísio Azevedo)
3. Lira dos Vinte Anos (Álvares de Azevedo)
4. Noite na Taverna (Álvares de Azevedo)
5. Quarup (Antonio Callado)
6. Brás, Bexiga e Barra Funda (Antonio de Alcântara Machado)
7. Romance d’A Pedra do Reino (Ariano Suassuna)
8. Viva Vaia (Augusto de Campos)
9. Eu (Augusto dos Anjos)
10. Ópera dos Mortos (Autran Dourado)
11. O Uruguai (Basílio da Gama)
12. O Tronco (Bernardo Elis)
13. A Escrava Isaura (Bernardo Guimarães)
14. Morangos Mofados (Caio Fernando Abreu)
15. A Rosa do Povo (Carlos Drummond de Andrade)
16. Claro Enigma (Carlos Drummond de Andrade)
17. Os Escravos (Castro Alves)
18. Espumas Flutuantes (Castro Alves)
19. Romanceiro da Inconfidência (Cecília Meireles)
20. Mar Absoluto (Cecília Meireles)
21. A Paixão Segundo G.H. (Clarice Lispector)
22. Laços de Família (Clarice Lispector)
23. Broqueis (Cruz e Souza)
24. O Vampiro de Curitiba (Dalton Trevisan)
25. O Pagador de Promessas (Dias Gomes)
26. Os Ratos (Dyonélio Machado)
27. O Tempo e o Vento (Érico Veríssimo)
28. Os Sertões (Euclides da Cunha)
29. O que é Isso, Companheiro? (Fernando Gabeira)
30. O Encontro Marcado (Fernando Sabino)
31. Poema Sujo (Ferreira Gullar)
32. I-Juca Pirama (Gonçalves Dias)
33. Canaã (Graça Aranha)
34. Vidas Secas (Graciliano Ramos)
35. São Bernardo (Graciliano Ramos)
36. Obra Poética (Gregório de Matos)
37. O Grande Sertão: Veredas (Guimarães Rosa)
38. Sagarana (Guimarães Rosa)
39. Galáxias (Haroldo de Campos)
40. A Obscena Senhora D (Hilda Hist)
41. Zero (Ignácio de Louola Brandão)
42. Malagueta, Perus e Bacanaço (João Antônio)
43. Morte e Vida Severina (João Cabral de Melo Neto)
44. A Alma Encantadora das Ruas (João do Rio)
45. Harmada (João Gilberto)
46. Contos Gauchescos (João Simões Lopes Neto)
47. Viva o Povo Brasileiro (João Ubaldo Ribeiro)
48. A Moreninha (Joaquim Manuel de Macedo)
49. Gabriela, Cravo e Canela (Jorge Amado)
50. Terras do Sem Fim (Jorge Amado)
51. Invenção de Orfeu (Jorge de Lima)
52. O Coronel e o Lobisomem (José Cândido de Carvalho)
53. O Guarani (José de Alencar)
54. Lucíola (José de Alencar)
55. Os Cavalinhos de Platiplanto (J. J. Veiga)
56. Fogo Morto (José Lins do Rego)
57. Triste Fim de Policarpo Quaresma (Lima Barreto
58. Crônica da Casa Assassinada (Lúcio Cardoso)
59. O Analista de Bagé (Luis Fernando Veríssimo)
60. Tremor de Terra (Luiz Vilela)
61. As Meninas (Lygia Fagundes Telles)
62. Seminário dos Ratos (Lygia Fagundes Telles)
63. Memórias Póstumas de Brás Cubas (Machado de Assis)
64. Dom Casmurro (Machado de Assis)
65. Memórias de um Sargento de Milícias (Manuel Antônio de Almeida)
66. Libertinagem (Manuel Bandeira)
67. Estrela da Manhã (Manuel Bandeira)
68. Galvez, Imperador do Acre (Márcio Souza)
69. Macunaíma (Mário de Andrade)
70. Paulicéia Desvairada (Mário de Andrade)
71. O Homem e Sua Hora (Mário Faustino)
72. Nova Antologia Poética (Mário Quintana)
73. A Estrela Sobe (Marques Rebelo)
74. Juca Mulato (Menotti Del Picchia)
75. O Sítio do Pica-pau Amarelo (Monteiro Lobato)
76. As Metamorfoses (Murilo Mendes)
77. O Ex-mágico (Murilo Rubião)
78. Vestido de Noiva (Nelson Rodrigues)
79. A Vida Como Ela É (Nelson Rodrigues)
80. Poesias (Olavo Bilac)
81. Avalovara (Osman Lins)
82. Serafim Ponte Grande (Oswald de Andrade)
83. Memórias Sentimentais de João Miramar (Oswald de Andrade)
84. O Braço Direito (Otto Lara Resende)
85. Sermões (Padre Antônio Vieira)
86. Catatau (Paulo Leminski)
87. Baú de Ossos (Pedro Nava)
88. Navalha de Carne (Plínio Marcos)
89. O Quinze (Rachel de Queiroz)
90. Lavoura Arcaica (Raduan Nassar)
91. Um Copo de Cólera (Raduan Nassar)
92. O Ateneu (Raul Pompéia)
93. 200 Crônicas Escolhidas (Rubem Braga)
94. A Coleira do Cão (Rubem Fonseca)
95. A Senhorita Simpson (Sérgio Sant’Anna)
96. Febeapá (Stanislaw Ponte Preta)
97. Marília de Dirceu (Tomás Antônio Gonzaga)
98. Cartas Chilenas (Tomás Antônio Gonzaga)
99. Nova Antologia Poética (Vinícius de Moraes)
100. Inocência (Visconde de Taunay)

Fonte: Revista Bula e Cem livros em um ano

Fique atento! O sistema Pergamum terá manutenção programada

manutenção-programadaO sistema Pergamum estará em manutenção nesta sexta-feira, das 22h 30min às 8h de sábado. Algumas interrupções nos serviços de renovação e consulta ao catálogo são esperadas.
Qualquer dúvida, entre em contato pelo fone (54) 3218-2173, pelo e-mail bice@ucs.br ou pelas nossas redes sociais.

Conheça a obra rara “A Egreja e o Estado”, de Joaquim Saldanha Marinho

obra-rara-egreja

A obra rara “A Egreja e o Estado”, de Joaquim Saldanha Marinho, compõe o acervo do Sistema de Bibliotecas da UCS. Publicadas em quatro volumes, a Biblioteca Central salvaguarda o primeiro.

Sob o pseudônimo de Ganganelli, o autor publicou copiosos artigos no Jornal do Commercio entre 1873 e 1875, instigados principalmente pela “Questão religiosa”. Esses artigos organizados foram compilados na obra “A Egreja e o Estado”.

Apresentando encadernação em cartão e couro, lombada com nervuras e inscrições em dourado, o exemplar também exibe uma dedicatória de Leon Petit, um participante ativo nos debates políticos e sociais de sua época, à Oswaldo Vergara, um político, escritor e advogado que se destacou na área do Direito como um dos fundadores da OAB/RS. Logo, a obra rara faz parte da Coleção Especial Oswaldo Fernandes Vergara (O. F. V.) que é composta principalmente por obras de cunho jurídico além de outras de relevante valor histórico.

Saiba mais sobre a obra e o autor no blog do Processo Técnico da UCS.

Feriado de Tiradentes

Cópia de Cópia de design proposal (1)As Bibliotecas UCS estarão fechadas no dia 21 em virtude do feriado nacional de Tiradentes.

Em caso de dúvidas, entre em contato através do telefone (54)3218-2173 ou e-mail bice@ucs.br

No Dia Nacional do Livro Infantil, visite o acervo das Bibliotecas UCS

DIA LIVRO INFANTILA leitura estimula a imaginação, a curiosidade e é uma grande aliada no desenvolvimento infantil. Pensando nisso, as Bibliotecas UCS contam com um acervo de livros infanto-juvenis, reunindo cerca de 10 mil exemplares.

Não perca a oportunidade: uma tarde na biblioteca com as crianças pode se tornar um ótimo passeio!

Por que é comemorado neste dia?

18 de abril foi oficializado em todo o Brasil como o Dia do Livro Infantil em homenagem ao escritor brasileiro José Bento Monteiro Lobato, criador de personagens inesquecíveis, como Emília, Pedrinho e Narizinho. Monteiro Lobato nasceu em 18 de abril de 1882.

Fonte: Biblioteca UCS, Fundart

Está disponível o e-book Vade Mecum 2018 na plataforma Minha Biblioteca

post vade mecum

Está disponível o e-book Vade Mecum 2018 na plataforma Minha Biblioteca. Para acessar, você deve realizar o login no UCSVirtual.

O Grupo GEN disponibiliza um acompanhamento legislativo, com informações sobre as normas de maior impacto nos principais ramos do direito brasileiro, bem como aquelas que alterarem os dispositivos legais contidos nesta obra publicadas ao longo do ano. Para acessar esse conteúdo, basta entrar no site.

Shhh…vai ter música ao vivo na biblioteca do Campus 8!

Música na Biblioteca

A biblioteca setorial do Campus 8 convida a comunidade acadêmica para prestigiar uma noite de canto e violão com o aluno Samuel Pedrotti.

 

 

 

Músicas:

Tô com a moral no céu – Matheus e Kauan

Linda rosa – Maria Gadú

Meu amigo Pedro – Raul Seixas

Lua Cheia – Papas da Língua

Dona Maria – Thiago Brava

Dia especial – Cidadão Quem

Conheça as obras sobre Leonardo da Vinci que fazem parte do nosso acervo

Leonardo da VinciNo dia 15 de abril de 1452 nascia em Vinci, próximo à cidade de Florença, na Itália, Leonardo di ser Piero da Vinci, artista florentino. Por conta de suas inúmeras contribuições em praticamente todos os campos do conhecimento humano, Leonardo da Vinci é apontado com um dos homens mais brilhantes da história.

Ele se destacou como pintor, arquiteto e engenheiro. Entre 1508 e 1515, em breves lapsos, Leonardo da Vinci pintou o quadro mais controverso da história: “La Gioconda” ou “A Monalisa”. Oficialmente tido como um retrato de Lisa Gherardini, apesar das diversas teorias, entre as quais de que o quadro seria um autorretrato.

Para conhecer mais sobre Leonardo da Vinci, confira as obras que fazem parte do nosso acervo:

  • A ciência de Leonardo da Vinci: um mergulho profundo na mente do grande gênio da Renascença – Fritjof Capra

Número de chamada: 929LEONARDO L581c 

  • Escritos sobre Leonardo da Vinci – Paul Valéry

Número de chamada: 75LEONARDO V166e 

  • Leonardo Da Vinci: a alma de um gênio – Marislei de Souza Espíndula Brasileiro

Número de chamada: 75LEONARDO B823L 

  • Leonardo da Vinci – Walter Isaacson

Número de chamada: 75LEONARDO L581L 

  • Os mistérios de Da Vinci – Jeanmarie Condon, Elizabeth Vargas e Rudy Bednar

Número de chamada: DVD 75LEONARDO M678

  • Mona Lisa: a história da pintura mais famosa do mundo – Donald Sassoon

Número de chamada: 75LEONARDO S252m 2004

Fonte: History

Se aproxime ainda mais da música popular brasileira através do songbook da Funarte

Songbook online (2)Estudantes, professores, instrumentistas amadores e profissionais e entusiastas do universo dos sons, em todas as partes do mundo, poderão, a partir de agora, se aproximar ainda mais da música popular brasileira com um simples clique. A Fundação Nacional de Artes (Funarte) lançou o Songbook Online Internacional, uma compilação de cerca de 1,2 mil partituras com algumas das mais representativas obras de nossa musicografia, já disponíveis de forma gratuita no site da instituição.

As partituras somam mais de 4 mil páginas e foram divididas em nove volumes: três de música popular, três de música de concerto e três de banda de música. Nas edições de música popular, por exemplo, há canções de nomes como Chiquinha Gonzaga, Tom Jobim, Chico Buarque e Milton Nascimento. Já na seção de música para concerto são apresentadas obras de compositores como Ernesto Nazareth, Edino Krieger e Carlos Gomes. Por fim, os volumes de música de banda trazem composições de boa parte dos artistas apresentados nas outras seções, mas com partituras específicas para conjuntos musicais.

Baixe os volumes da coleção no site da Funarte:

Música Popular

Partituras Brasileiras Online – Música Popular – Vol. 1

Partituras Brasileiras Online – Música Popular – Vol. 2

Partituras Brasileiras Online – Música Popular – Vol. 3

Música de Concerto

Partituras Brasileiras Online – Música de Concerto – Vol. 1

Partituras Brasileiras Online – Música de Concerto – Vol. 2

Partituras Brasileiras Online – Música de Concerto – Vol. 3

Bandas de Música

Partituras Brasileiras Online – Bandas de Música – Vol. 1

Partituras Brasileiras Online – Bandas de Música – Vol. 2

Partituras Brasileiras Online – Bandas de Música – Vol. 3

Fonte: Violão Brasileiro e Funarte

Mistério e humor no livro “O xangô de Baker Street”

jo xango (1)Jô Soares, conhecido apresentador e comediante brasileiro, fez sua estreia na literatura policial em 1995 com a publicação de O xangô de Baker Street. Na trama, o célebre Sherlock Holmes é chamado ao Brasil por D. Pedro II para investigar o desaparecimento de um valioso violino Stadivarius. Ao mesmo tempo, um assassinato choca a cidade e deixa em pânico o delegado Mello Pimenta. Uma prostituta fora assassinada, teve suas orelhas decepadas e uma corda de violino estrategicamente colocada em seu corpo pelo assassino. Sherlock e o companheiro Watson enfrentam perigos que vão muito além das atrocidades do serial killer: feijoadas, caipirinhas, vatapás, intelectuais de botequim, pais de santo e o poder de sedução das mulatas locais. A história foi adaptada para o cinema, com roteiro de Miguel Faria Jr. e de Patricia Melo.

Você encontra o livro e o filme nas Bibliotecas UCS. Aproveite a indicação e participe do #desafiobiblioucs!

Fonte: Jornal do Brasil

 

Treinamentos gratuitos e online no Portal de Periódicos da CAPES

treinamento capesA Capes oferece, gratuitamente, treinamentos online no uso do Portal de Periódicos a todos os usuários de graduação e pós-graduação das instituições participantes. Os treinamentos são realizados todos os dias, em turnos diferentes, e oferecidos por área do conhecimento. São várias possibilidades à disposição dos usuários do Portal! Além de aprender sobre os tipos de busca e outros serviços disponíveis, os participantes assistem aos treinamentos ministrados por representantes das editoras e sociedades científicas com as quais a Capes assina os conteúdos.

É necessário fazer login no “MEU ESPAÇO” para verificar os treinamentos com inscrições abertas. Havendo vaga, basta clicar e solicitar a inscrição no treinamento desejado. Caso o usuário não possua cadastro na área indicada, deve fazer um clicando em “Novo usuário”. Após a identificação, é essencial retornar à página de “Treinamentos” para fazer a escolha. Outras informações podem ser solicitadas pelo e-mail: treinamento.periodicos@capes.gov.br e nas Bibliotecas UCS.

Fonte: Portal de Periódicos da CAPES