Saiba mais sobre os autores e os livros escalados para o jogo das quartas da Copa:

Copa-2018---Bélgica

Moacyr Scliar

Nasceu em Porto Alegre, em 1937. Scliar é autor de mais de 70 livros, muitos destes publicados em diversos países, como Estados Unidos, França, Alemanha, Espanha, Portugal e Israel. Foi colunista dos jornais Zero Hora e Folha de S.Paulo e colaborou em vários órgãos da imprensa no país e no exterior. Tem textos adaptados para cinema, teatro, tevê e rádio. Em 2003, foi eleito membro da Academia Brasileira de Letras.

O livro Centauro no Jardim foi eleito como um dos cem melhores livros de temática judaica escritos nos últimos duzentos anos, este premiado romance narra a história de uma família judia no interior do Rio Grande do Sul na qual nasce um centauro – um ser metade homem, metade cavalo. Moacyr Scliar constrói um romance que se situa entre a fábula e o realismo, evidenciando a dualidade da vida em sociedade, em que é preciso harmonizar individualismo e coletividade. A figura do centauro também ilustra a divisão étnica e religiosa dos judeus, um povo perseguido por sua singularidade.

Georges Simenon

O escritor belga nasceu em 1903 em Liège, na Bélgica. Escreveu 75 romances e 28 contos protagonizados pelo Comissário Maigret, totalizando mais de quatrocentos livros. Morreu em 1989, em Lausanne, na Suíça, onde passou a maior parte da vida.

Em As testemunhas rebeldes, o experiente comissário Maigret não vê com bons olhos os jovens magistrados que parecem estar tomando o Foro de Justiça. Sobretudo o juiz de instrução Angelot, que insiste em acompanhá-lo na investigação de um crime que começa mal desde o princípio: Leonard Lachaume, da tradicional e decadente fábrica de biscoitos Lachaume, é encontrado morto com um tiro de pistola na casa em que mora toda a família. Ninguém, nem os velhos, nem Armand, o irmão mais moço, nem Paulette, mulher deste, ou Jean-Paul, filho de Léonard, ouviram o disparo. Entretanto, insistem em que o crime foi cometido por um assaltante. Mas o que haveria para roubar na soturna e decaída casa dos Lachaume? Maigret precisará de todo o seu sangue-frio para levar adiante este inquérito.

Fontes: Companhia das Letras, LPM

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s