posgraduacao_odonto_usp.jpg

Ganhar um salário mais alto, seguir na vida acadêmica ou deixar uma contribuição valiosa para sua área profissional. Estes são alguns dos objetivos possíveis para quem decide seguir estudando depois de obter a graduação universitária. Neste guia básico, reunimos informações relevantes para quem está considerando dar esse passo:

O que é a pós-graduação?

A categoria inclui qualquer modalidade de continuação dos estudos no ensino superior depois de concluída a graduação. O primeiro pré-requisito para se candidatar a um curso de pós-graduação é portanto ter o diploma universitário, que pode ser de bacharel, licenciado ou tecnólogo.

Por que fazer pós-graduação?

Por trás dos modelos diferentes de pós-graduação, existe o desejo comum do aprimoramento dentro da sua área de estudo ou trabalho. Uma pós enriquece o currículo e a experiência.

Nos cursos de pós-graduação stricto sensu está incorporada a noção da pesquisa inédita e da produção de novos conhecimentos. A ideia é que a universidade vá além do seu papel de transmissora do saber para se tornar também criadora. Para muitos estudantes de mestrado e doutorado, continuar nos estudos representa a possibilidade de trazer uma contribuição real para o acervo de conhecimento daquela área por meio  de uma dissertação ou tese bem-sucedida.

Bem-visto no trabalho

A média salarial de quem tem uma pós-graduação debaixo do braço melhorou mais do que aqueles que têm apenas a graduação. De acordo com uma pesquisa da consultoria Produtive realizada entre 2014 e 2015, enquanto graduados viram seu ganho médio aumentar 4,6%, aqueles com uma qualificação de pós lato sensu conseguiram reajustes médios de 12,4%. Quando se trata de mestrado ou doutorado, o aumento foi de 21,4%. Além dessas vantagens, existe também o benefício do “networking” trazido pela convivência e intercâmbio com estudantes mais qualificados e profissionais da mesma área em um curso de pós-graduação. Mas fique atento, a qualificação não necessariamente vai melhorar as suas chances e, se for mal-escolhida, pode ser um mero desperdício de tempo e dinheiro.

É preciso planejar

Decidir pelo caminho da pós-graduação demanda reflexão e planejamento. No caso das especializações lato sensu, o tempo exigido trará impacto para a rotina do estudante, mas são mais fáceis de incorporar no caso de quem já trabalha ou tem família. Os horários dos cursos são mais flexíveis e o estudo exigido fora do horário de aula é menor.

Ter em mente o tamanho da entrega evita que o curso precise ser abandonado mais para a frente, jogando fora tempo e dinheiro. O valor de bolsas concedidas por órgãos como a Capes ou CNPq precisa ser ressarcido às entidades caso o beneficiário não conclua o curso para o qual recebeu o benefício.

Texto – Adaptação: Pedro Rosano

Fonte: Jornal Nexo

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s