Dez livros que todo investidor deveria ler, segundo o bilionário Warren Buffett

warren-buffett-bilionario-norte-americano-1370890396287_615x300

Investir pela primeira vez é sempre um desafio e muitos investidores se perguntam por onde começar. A literatura financeira é um bom ponto de partida para impulsionar ideias.

Quando Warren Buffett começou sua carreira de investidor ele lia cerca de 600, 750 ou até mil páginas por dia. Ainda hoje ele diz destinar por volta de 80% do seu dia à leitura. “O meu trabalho se resume essencialmente a reunir mais e mais fatos e informações e, ocasionalmente, buscar entender onde elas podem se adequar à minha realidade”, disse Buffett em uma entrevista.

O Business Insider reuniu uma série de livros que o investidor recomendou ao longo de 20 anos em entrevistas e cartas enviadas aos cotistas. A maioria deles é publicada em inglês, mas há algumas opções em português.

O InfoMoney selecionou 10 livros recomendados pelo investidor bilionário que podem ajudá-lo a traçar um caminho de sucesso no mercado financeiro:

1- “O Investidor Inteligente” de Benjamin Graham

Buffett disse que ler este livro do investidor de Wall Street foi muito importante, pois lhe conferiu uma base intelectual para entender o mundo dos investimentos. “Para ter sucesso nos investimentos você não precisa ter um extraordinário QI, mas é necessário que tenha um pilar teórico e outro racional para que decisões sejam tomadas sem a interferência do lado emocional”, afirma Buffett.

2- “Security Analysis” (Análise de Segurança, em tradução livre) de Benjamin Graham e David L. Dodd

O investidor bilionário afirma que o “Security Analysis” também foi um livro importante no processo de sua formação financeira e serviu como um mapa de investimentos, no qual tem se baseado nos últimos 57 anos. A ideia principal da obra é que se o investidor fizer uma análise completa da companhia ele consegue descobrir o valor real, e saber se o preço cobrado pelo mercado está certo ou não.

3- “Ações Comuns, Lucros Extraordinários – Não Siga o Rumo da Multidão” de Philip Fisher

O investidor Philip Fisher é especialista de investimentos em empresas inovadoras, e por mais que tenha uma visão diferente da de Graham, também teve papel fundamental nos estudos de Buffett. Neste livro, o autor enfatiza que se basear apenas em questões financeiras não é o suficiente, visto que é indispensável avaliar também a gestão responsável pela companhia.

4- “Stress Test: Reflections on Financial Crises” (Teste de Stress: Um Olhar Sobre a Crise Americana, em tradução livre) de Tim Gethner

O livro, escrito por um ex-secretário do Tesouro norte-americano, traz relatos de primeira-mão da maior crise financeira depois da Grande Depressão. Por vivenciar o crítico cenário, o autor traz o “por trás das câmeras”, explicando as difíceis decisões que teve que fazer para reparar o sistema financeiro.

5- “Os Ensaios de Warren Buffett: Lições para Investidores e Administradores” de Warren Buffett – Lawrence A. Cunningham (editor)

Se você quer saber como Buffett pensa, por que não ir direto para seus ensinamentos?

Como ele não escreve livros, Lawrence A. Cunningham, professor na Universidade George Washington, nos Estados Unidos, optou por construir uma narrativa coerente a partir dos relatórios anuais que o bilionário anexa às contas da sociedade que lidera, a Berkshire Hathaway. O resultado foi uma compilação de preciosas dicas e saberes que auxiliam e incentivam investidores. O livro foi até reconhecido pelo próprio Warren Buffett, que recomenda a leitura.

“O que poderia ser mais vantajoso em uma disputa intelectual – sendo ela uma partida de xadrez ou a escolha de uma ação – do que ter oponentes que foram ensinados de que pensar é perda de tempo?”, indaga o Oráculo de Omaha em trecho do livro.

6- “Business Adventures” (Aventura dos Negócios, em tradução livre) de John Brooks

Em 1991, quando Bill Gates perguntou a Buffett sobre seu livro favorito, o investidor lhe enviou uma cópia do “Business Adventures”, uma coleção de histórias de Wall Street escritas por John Brooks.

Gates afirma até hoje que o livro serve como uma lembrança dos principais elementos para um negócio de sucesso. “Há um fator humano essencial em todo negócio. Não importa se você tem um produto perfeito, um plano de produção bem estruturado ou campanhas de marketing; você precisa mesmo é de pessoas certas para gerir e implementar esses planos”, afirma o fundador da Microsoft.

7- “The Outsiders” de William Thorndike Jr.

Em uma carta enviada aos cotistas em 2012, Buffett escreveu que este livro é uma excelente referência de CEOs que se destacaram na alocação de capitais. Berkshire Hathaway tem grande papel no livro, destinando um capítulo ao diretor da empresa, Tom Murphy, considerado por Warren “um dos melhores diretores que já conheci”.

8- “The Clash of the Cultures” (O Choque de Culturas, em tradução livre) de John Bogle

Neste livro, recomendado em 2012, Bogle, fundador do Vanguard Group, que gerencia agora mais de 3 trilhões de dólares em ações, afirma que os investimentos a longo prazo têm ganhado preferência de investidores em detrimento das especulações de curto prazo.

Os principais pontos discutidos na obra são: a imprevisibilidade do mercado, a importância de investimentos a longo prazo e a utilização do tempo a seu favor, sempre evitando que o impulso tome conta de suas decisões.

9- “Sonho Grande” de Cristiane Correa

Não só de autores estadunidenses se baseia Buffett, o qual recomendou em 2014 o livro da brasileira Cristiane Correa, “Sonho Grande”. A escritora narra a história de três brasileiros que fundaram a 3G Capital, uma companhia de investimentos que se uniu a Buffett na compra da HJ Heinz em 2013.

Em uma entrevista ao The New York Times, Correa realçou os principais fundamentos da gestão da 3G: meritocracia e corte de custos, os quais traçaram o caminho para o atual sucesso da empresa. “Eles confiam nas pessoas e deixam que elas façam seu trabalho”, afirma a escritora.

10- “Where Are the Customers’ Yachts?” (Onde Estão os Iates dos Clientes?, em tradução livre) de Fred Schwed

“O livro mais engraçado sobre investimentos”, escreve Warren Buffett em um relatório publicado em 2006.

O título, “Onde estão os iates dos clientes?”, em português, vem da história de um visitante de Nova York que viu diversos yatchts de banqueiros e brokers e se perguntou onde estavam os clientes. O humor encontra-se no fato de que os clientes não tinham condição de comprar tais barcos, pois as pessoas responsáveis pelos conselhos financeiros estavam ganhando mais dinheiro do que aqueles que pagavam pelas recomendações.

Fonte: UOL

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s