O Sistema de Bibliotecas UCS adora sugerir leituras para a comunidade acadêmica , e esse 7 de Setembro não ficaria de fora de nossas sugestões literárias.

Hoje, sugerimos 7 livros para aprofundar os conhecimentos em história do Brasil, e aproveitar para conhecer mais ainda nosso país. Uma obra traz a primeira impressão que os portugueses tiveram ao “descobrir” o país, outras trazem período do Brasil colônia, passando pelo Brasil monárquico, e por fim chegam a independência desse país continente.

carta1º – A Carta de Pero Vaz de Caminha, organizado por Silvio Castro: A revelação do Brasil pela Carta de Pero Vaz de Caminha cria todo um roteiro de magia para a nova terra. As palavras do escrivão português revelam como que um futuro incondicional para a realidade brasileira (…). A terra é cheia de graça e a consciência naturalista nasce a partir do gozo de seus ares e águas. É uma visão do paraíso, onde não importa se em verdade exista ouro ou prata ou pedras preciosas. Já a felicidade simples dos sentidos esclarece aos homens que o paraíso existe. E que nele tudo será possível.
O homem, através das palavras de Pero Vaz, toma conhecimento da tão desejada novidade: a existência de um novo mundo. Concreto. Imediato. Rico de cores, calor, árvores, frutos, pássaros, cantos, frescura. A terra é ampla, imensa na linha do horizonte. Nela a vista penetra nos arvoredos por léguas e léguas. O céu é limpo; os portos, seguros. As águas são ricas de peixes e a caça é fácil e alegre (…).

.

18082º – 1808, de Laurentino Gomes
:  A fuga da família real portuguesa para o Rio de Janeiro ocorreu num dos momentos mais apaixonantes e revolucionários do Brasil, de Portugal e do mundo. Guerras napoleônicas, revoluções republicanas, escravidão formaram o caldo no qual se deu a mudança da corte portuguesa e sua instalação no Brasil.

O livro resgata e conta de forma acessível a história da corte lusitana no Brasil e tentar devolver seus protagonistas à dimensão mais correta possível dos papéis que desempenharam duzentos anos atrás..

.

1016827-250x2503º – A Idade de Ouro do Brasil, de Charles Ralph Boxer: O final do século 17 e meados do século 18 é o período do qual trata esta obra, um clássico da historiografia sobre o período colonial. Nela, para falar sobre o desenvolvimento da colônia, o autor destaca o momento de crescimento econômico e social do Brasil diante do império português, a expansão das fronteiras, a corrida do ouro, os conflitos entre emboabas e mascates, as invasões francesas e a atividade missionária.

.

 18224º – 1822, de Laurentino Gomes: Nesta nova aventura pela História, Laurentino Gomes, o autor do best-seller ‘1808’, conduz o leitor por uma jornada pela Independência do Brasil. Resultado de três anos de pesquisas e composta por 22 capítulos intercalados por ilustrações de fatos e personagens da época, a obra cobre um período de quatorze anos, entre 1821, data do retorno da corte portuguesa de D. João VI a Lisboa, e 1834, ano da morte do imperador Pedro I. ‘Este livro procura explicar como o Brasil conseguiu manter a integridade do seu território e se firmar como nação independente em 1822’, explica o autor. ‘A Independência resultou de uma notável combinação de sorte, acaso, improvisação, e também de sabedoria de algumas lideranças incumbidas de conduzir os destinos do país naquele momento de grandes sonhos e perigos’.

.

outros 5005º – A História do Brasil São Outros 500, de Claudio Vieira: Sabendo muito bem que quase tudo o que se conta aqui nesta terra é exatamente como se fala ou se escreve com a pompa da oficialidade, Cláudio Vieira, em a História do Brasil são outros 500, vira de pernas pro ar a História do Brasil.

.

barbaaas6º – As Barbas do Imperador, de Lilia Moritz Schwarcz: Misto de ensaio interpretativo e biografia de d. Pedro II, este livro materializa o mito monárquico ao descrever, por exemplo, a construção dos palácios, a mistura de ritos franceses com costumes brasileiros, a maneira como a boa sociedade praticava a arte de bem civilizar-se, a criação de medalhas, emblemas, dísticos e brasões, a participação do monarca e o uso de sua imagem em festas populares. Com sua murça de penas de tucano, Pedro II de certo modo legitimava a tropicalização dos costumes monárquicos; depois, trocando o manto imperial pelas roupas de cidadão, estará de algum modo anunciando a decadência do Império. Promovendo um diálogo fértil entre sua argumentação e a riquíssima iconografia apresentada, a autora mostra de que maneira a monarquia brasileira tornou-se um mito não apenas vigoroso, mas extremamente singular.

.

d pedro 27º – D. Pedro II, de José Murilo de Carvalho: Tendo governado o Brasil por quase cinquenta anos, D. Pedro 2º foi um homem de duas facetas. Uma delas é a do imperador, austero, racional e dedicado aos interesses do país. A outra é a do homem em sua vida privada, tímido e oprimido pelo peso da coroa que herdara de seu pai ainda muito jovem para fazer bom uso dela. Retratada nesta profunda biografia executada com maestria por José Murilo de Carvalho, a figura contraditória do segundo e último monarca brasileiro vai muito além da longa barba branca e dos penetrantes olhos azuis. Tido como um moderado, d. Pedro 2º, enquanto oscilava entre o dever e o desejo, o Estado e as paixões, teve a coragem de preservar a liberdade de imprensa e pulso para conquistar a vitória na Guerra do Paraguai, mas também cedeu às tentações da carne e sofreu com os sacrifícios pessoais exigidos por sua condição de líder de um império que sucumbiu aos novos tempos.

Todas as obras contidas nesta lista estão disponíveis nos acervos de nossas Bibliotecas, desejamos a todos um excelente feriado!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s