Pode-se dizer que um dos grandes fatores que inspiraram os grandes escritores foram suas relações familiares.

Muitos deles, como Bukowski acabaram tendo uma péssima relação com o pai, ou como Chuck Palahniuk, cuja ausência frequente do pai refletiu em seu Clube da Luta.

Mas como terá sido a relação de muitos escritores com seus filhos?

É claro que há muitos como Machado de Assis que “não transmitiu a nenhuma criatura o legado de nossa miséria”, mas o blog da L&PM separou algumas fotografias antigas pra falar que, muitos escritores, além de suas grandes obras no papel, também deixaram um bom legado na criação de seus filhos.

Confira abaixo:

O pai de todos: Mark Twain teve quatro filhos, três meninas e um menino que morreu ainda bebê.
O pai amoroso: Georges Simenon fazendo pose com os filhos Jean e Marie.
O pai safado: Charles Bukowski teve uma única filha, Marina.
O pai desenhista: Charles Schulz, criador de Peanuts, aqui com a filha Amy.
O pai gonzo: Hunter S. Thompson mostra seu alvo para o filho Juan.
O pai de criação: Robert Louis Stevenson adotou o enteado Lloyd Osbourne (em primeiro plano, abaixado) e para ele escreveu “A ilha do tesouro”.
Érico Veríssimo e Luis Fernando Veríssimo.
Stephen King e Joe Hill.

Fonte : Literatortura

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s