Livros que foram considerados proibidos e que têm grande valor literário

Ulysses, de James Joyce 

É um romance do escritor irlandês James Joyce. Foi composto entre 1914 e 1921 em Trieste (Itália), Zurique (Suíça) e Paris (França) e publicado no ano seguinte nesta cidade. Por descrever, em diversos pontos, aspectos da fisiologia humana então consideradosimpublicáveis, o livro foi censurado em diversos países, como nos Estados Unidos da América e noReino Unido.”Ulisses” adapta a Odisséia de Homero, condensando a viagem de Odisseu (na pessoa do agente de publicidade Leopold Bloom) em 24 horas, entre os dias 15 e 16 de junho de 1904.

As Aventuras de Huckleberry Finn, Mark Twain  

O livro é conhecido por seu protagonista inocente, a sua colorida descrição das pessoas e lugares ao longo do rio Mississippi, e sua aparência sóbria e muitas vezes mordaz em atitudes arraigadas, particularmente o racismo, o tempo todo. A viagem à deriva do Huck e seu amigo Jim, um escravo fugitivo, descendo o rio Mississippi em sua jangada pode ser uma das imagens mais marcantes de fuga e liberdade em toda a literatura americana.

Cândido, de Voltaire  

O texto contrapõe brilhantemente ingenuidade e esperteza, desprendimento e ganância, caridade e egoísmo, delicadeza e violência, amor e ódio. Tendo como plano de fundo a sociedade do Séc. XVIII, retrata um mundo extremamente cruel e materialista. Muitos dos personagens do romance passam pelas mais diversas torturas físicas e psíquicas. De qualquer modo, Voltaire também apresenta uma sociedadeutópica, quando Cândido e seu criado Cacambo vão à cidade de Eldorado, um lugar místico na América do Sul, onde havia muito ouro e pedras preciosas, mas ninguém se importava com toda essa riqueza. Eles deixam esse belo lugar para procurar Cunegundes até que Cândido consegue encontrá-la emConstantinopla (atual Istambul), na Turquia.

Admirável Mundo Novo, de Aldous Huxley  

É um livro escrito por Aldous Huxley e publicado em 1932 que narra um hipotético futuro onde as pessoas são pré-condicionadas biologicamente e condicionadas psicologicamente a viverem em harmonia com as leis e regras sociais, dentro de uma sociedade organizada por castas. A sociedade desse “futuro” criado por Huxley não possui a ética religiosa e valores morais que regem a sociedade atual. Qualquer dúvida e insegurança dos cidadãos era dissipada com o consumo da droga sem efeitos colaterais aparentes chamada “soma”. As crianças têm educação sexual desde os mais tenros anos da vida. O conceito de família também não existe.

1984- George Orwell 

É um romance distópico clássico do autor inglês Eric Arthur Blair, mais conhecido pelo pseudônimo de George Orwell. Publicado em 8 de junho de 1949, retrata o cotidiano de um regime político totalitário e repressivo no ano homônimo. No livro, Orwell mostra como uma sociedade oligárquica coletivista é capaz de reprimir qualquer um que se opuser a ela. A história narrada é a de Winston Smith, um homem com uma vida aparentemente insignificante, que recebe a tarefa de perpetuar a propaganda do regime através da falsificação de documentos públicos e da literatura a fim de que o governo sempre esteja correto no que faz. Smith fica cada vez mais desiludido com sua existência miserável e assim começa uma rebelião contra o sistema. O romance se tornou famoso por seu retrato da difusa fiscalização e controle de um determinado governo na vida dos cidadãos, além da crescente invasão sobre os direitos do indivíduo. Desde sua publicação, muitos de seus termos e conceitos, como “Big Brother“, “duplipensar” e “Novilíngua” entraram no vernáculo popular. O termo “Orwelliano” surgiu para se referir a qualquer reminiscência do regime ficcional do livro. O romance é geralmente considerado como a magnum opus de Orwell.

O Apanhador no Campo de Centeio, de JD Salinger 

Originalmente publicado para adultos, desde então se tornou popular entre jovens leitores por lidar com temas tipicamente adolescentes como confusão, angústia, alienação, linguagem e rebelião. Foi traduzido para quase todas as principais línguas do mundo. Cerca de 250,000 cópias são vendidas todo ano, com um total de vendas de mais de 65 milhões. O protagonista e anti-herói do romance, Holden Caulfield, se tornou um ícone da rebelião adolescente. O romance continua a ser controversa até hoje para o seu uso liberal de palavrões e representação da sexualidade e da angústia da adolescência, foi o décimo terceiro livro mais frequentemente contestadas da década de 1990 de acordo com a American Library Association.

Ratos e homens – John Steinbeck 

Os livros de Steinbeck têm como pano de fundo a sociedade agrícola californiana do início do século passado, fortemente afetada pela Depressão. Principalmente a forte miscigenação com os mexicanos. Ratos e Homens também se inclui neste cenário de poucas perspectivas. É um livro de escrita bastante simples, mas mesmo assim muito profundo. Onde a força da mensagem está principalmente nos laços e na complexidade das mais simples relações.

A cabana do pai Tomás – Harriet Beecher Stowe 

Este livro é um romance anti-escravidão escrito pela autora americana Harriet Beecher Stowe. Publicado em 1852, a novela teve um profundo efeito sobre as atitudes em relação aos americanos Africano e da escravidão nos Estados Unidos, tanto neste último caso, que o romance intensificou o conflito seccional levando à guerra civil americana.

O Senhor das Moscas, de William Golding 

É um livro de alegoria escrito por William Golding, vencedor do Prêmio Nobel em 1983. Foi publicado em 1954. Embora não tenha sido um grande sucesso à época – vendendo menos de 3000 cópias nos Estados Unidos em 1955 antes de sair de catálogo – com o tempo tornou-se um grande sucesso, e leitura obrigatória em muitas escolas e colégios. Foi adaptado para o cinema em 1963 por Peter Brook, e novamente em 1990, filme estes que também passaram a ser exibidos em diversas instituições educacionais. O título é uma referência a Belzebu, um sinônimo para o Diabo. É geralmente lembrado como um clássico da literatura inglesa do pós-guerra, ao lado de A Revolução dos Bichos e O Apanhador no Campo de Centeio. O livro retrata a regressão à selvageria de um grupo de crianças inglesas de um colégio interno, presos em uma ilha deserta sem a supervisão de adultos, após a queda do avião que as transportava para longe da guerra.

A Laranja Mecânica, de Anthony Burgess 

A Laranja Mecânica, é um relato autobiográfico de Alex, um jovem inteligente, admirador de Beethoven,sexo, drogas e ultraviolência. Na luta constante para afirmar sua individualidade, das piores maneiraspossíveis, (mas o que se pode esperar de um garoto de quatorze anos?). Contra uma sociedade hipócrita, quelonge de conseguir resolver suas contradições, se utiliza de métodos repressivos como se pudesse extirpar o”mal”, ignorando que esse é inerente ao homem.  Não esquecendo de avisar das mais de 200 gírias criadas pelo autor, inspirado em expressões russas e neologismo da língua inglesa. O vocabulário está no final do livro.

As Vinhas da Ira, John Steinbeck 

Lançado em 1939, o livro causou impacto imediato, conseguindo a proeza de se tornar rapidamente um clássico em várias frentes: “As Vinhas da Ira” foi um marco na história do jornalismo literário e da grande reportagem, um modelo inimitável de “literatura engajada”, e claro, um clássico instantâneo da literatura americana como um todo. Pra destacar a importância dessa obra, é só lembrar que a obra-prima de John Steinbeck (1902-1968) recebeu o Prêmio Pulitzer, foi diretamente responsável pela premiação de seu autor com o Nobel de Literatura em 1962 e foi magistralmente adaptada para o cinema pelo grande John Ford, talvez o maior dos mestres do western em todos os tempos, já em 1940.

Catch-22, de Joseph Heller 

Novela picaresca (em espanhol: “picaresca”, de “pícaro”, “delinquente” ou “malandro”) é um sub-gênero literário narrativo da ficção em prosa, geralmente satírico e que descreve, em detalhes realistas e muitas vezes humorísticos, as aventuras de um herói malandro da classe social baixa, que vive por sua inteligência em uma sociedade corrupta. Este estilo do romance foi originado na Espanha, nos anos de transição do Renascimento para o Barroco, durante o chamado Século de Ouro, possivelmente influenciado pela literatura árabe (especificamente o gênero maqamá), e floresceu na Europa nos séculos XVII e XVIII, e continua a influenciar a literatura moderna.

As Bruxas de Salém, de Arthur Miller 

Bruxas de Salém refere-se ao episódio gerado pela superstição e pela credulidade que levaram, na América do Norte, aos últimosjulgamentos por bruxaria na pequena povoação de Salém, Massachusetts, numa noite de outubro de 1692.O medo da bruxaria começou quando uma escrava negra chamada Tituba contou algumas histórias vudus (religião tradicional da África Ocidental) a amigas, que, por esse facto, tiveram pesadelos. Um médico que foi chamado para as examinar declarou que deveriam estar embruxadas.

A Bíblia, edição de Martin Luther 

Após a publicação, a edição da Bíblia feita por Martinho Lutero foi colocado no Índice de Livros Proibidos. Você pode ler a edição de 1559 do Índice completo aqui .Foi emitido pelo Instituto da Inquisição Romana. Também inclui o Talmud e do Alcorão. A edição de 1948 está aqui .

Fonte: ListverseWikipedia

About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s